Conflito em Gaza Continua: Hamas Alega 55 Mortes em Ataques Aéreos

0
55

O conflito na Faixa de Gaza persiste, com o grupo palestino Hamas relatando que pelo menos 55 pessoas perderam a vida em ataques aéreos noturnos ocorridos de sábado para domingo (22/10), conforme informou a agência de notícias AFP.

O Hamas afirma que mais de 30 residências foram destruídas após Israel anunciar uma intensificação dos ataques aéreos na Faixa de Gaza. Em resposta, um porta-voz militar israelense, Daniel Hagari, explicou que esses ataques têm como objetivo reduzir os riscos para as forças israelenses, que estão concentradas na fronteira. Ele pediu aos civis palestinos em Gaza que se desloquem para o sul da região visando a própria segurança, especialmente aqueles que vivem na Cidade de Gaza.

As forças israelenses alegam que os ataques aéreos noturnos resultaram na morte de um importante comandante do Hamas, bem como de “dezenas de terroristas”, de acordo com a agência de notícias Reuters e a mídia israelense.

É importante lembrar que o Hamas é oficialmente classificado como organização terrorista pelo Reino Unido, EUA e outros países.

Hagari também informou que Israel está intensificando os ataques a Gaza como preparação para uma possível ofensiva terrestre. “Estamos avançando para a próxima fase nas melhores condições para as Forças de Defesa de Israel”, afirmou.

Além dos confrontos em Gaza, houve relatos de violência na Cisjordânia. No domingo pela manhã, os militares israelenses alegaram ter atacado um “complexo terrorista” em Jenin, na Cisjordânia, que supostamente incluía uma célula do Hamas dentro de uma mesquita. Autoridades da Autoridade Palestina informaram que duas pessoas morreram quando a mesquita Al-Ansar foi atingida.

Embora Israel ataque alvos na Cisjordânia com frequência, os ataques aéreos são raros nessa região, que é controlada pelo Hamas. Os militares israelenses afirmam que os mortos estavam ligados aos grupos Hamas e Jihad Islâmica e estavam planejando um “ataque terrorista iminente”.

A Autoridade Palestina administra partes da Cisjordânia, enquanto a Faixa de Gaza é governada pelo Hamas. Com as mortes registradas neste domingo, o conflito que começou em 7 de outubro já causou a morte de mais de 4.300 pessoas em Gaza, sendo mais de metade mulheres e crianças. A situação continua tensa na região.

Avalie este post

Deixe uma resposta